Doenças condições de gatos

Insuficiência Pancreática Exócrina em Gatos (EPI)

Insuficiência Pancreática Exócrina em Gatos (EPI)

Insuficiência Pancreática Exócrina Felina (IPE)

A insuficiência pancreática exócrina (IPE) é um distúrbio no qual o pâncreas não produz uma quantidade adequada de enzimas digestivas. Essa deficiência resulta em má digestão (má digestão) e má absorção (má absorção). EPI é raro em gatos.

O EPI é mais comum em gatos idosos, secundários à pancreatite crônica (inflamação pancreática).

Causas Gerais

  • Pancreatite crônica
  • Câncer de pâncreas
  • Atrofia acinar pancreática
  • Anormalidade congênita (uma anormalidade presente desde o nascimento)
  • O que observar

  • Diarréia crônica
  • Ingestão excessiva de alimentos
  • Perda de peso
  • Flatulência (gás)
  • Borborygmus (um barulho estridente causado pela passagem de gases pelo intestino)
  • Diagnóstico de Insuficiência Pancreática Exócrina em Gatos

    Os cuidados veterinários incluem testes de diagnóstico e recomendações de tratamento subsequentes. Testes de diagnóstico são necessários para identificar o IPE e excluir outras doenças. Seu veterinário fará uma história completa e fará um exame físico completo. Um conhecimento aprofundado da história e dos sinais clínicos é muito importante no diagnóstico da EPI. Os testes podem incluir:

  • Exame fecal para verificar a presença de gordura e amido, o que indica má digestão ou má absorção. Uma flutuação fecal e esfregaço direto também serão realizados para avaliação de parasitas.
  • Um hemograma completo (hemograma ou hemograma) para avaliar anemia, inflamação, infecção ou baixa contagem de plaquetas.
  • Perfil bioquímico sérico para avaliar a saúde geral do seu gato e determinar o efeito do EPI em outros sistemas orgânicos.
  • Exame de urina para avaliar a função renal e verificar a presença de infecção do trato urinário.
  • Radiografias abdominais para avaliar órgãos como fígado, baço e rins e verificar massas.
  • Imunorreatividade do tipo tripsina sérica (TLI) para avaliar a presença da enzima pancreática tripsina. Animais com EPI têm concentrações extremamente baixas dessa enzima no soro.
  • Tratamento da Insuficiência Pancreática Exócrina em Gatos

    Gatos com IPE geralmente se sentem bem e são saudáveis. O tratamento geralmente é administrado em nível ambulatorial e pode incluir um ou mais dos seguintes itens:

  • Modificação da dieta
  • Reposição de enzimas pancreáticas
  • Antibioticoterapia concomitante
  • Assistência Domiciliar e Prevenção

    Administre todos os medicamentos prescritos pelo seu veterinário. Alimente o seu gato como indicado pelo seu veterinário. Observe atentamente o seu gato para a resolução dos sintomas, especialmente a resolução da diarréia e o ganho de peso corporal. Entre em contato com seu veterinário se não houver melhora nas primeiras semanas.

    A causa da atrofia acinar pancreática é desconhecida e esta causa da IPE não pode ser evitada. Dietas ricas em gordura podem predispor animais de estimação à pancreatite. Assim, alimente seu animal de estimação com uma dieta baixa ou moderada em conteúdo de gordura e evite alimentar restos de comida com alto teor de gordura.