Doenças condições de gatos

Proctite (inflamação do reto) em gatos

Proctite (inflamação do reto) em gatos

Proctite felina

A proctite é uma inflamação do reto. O intestino grosso é composto pelo cólon, reto e ânus. O cólon se estende desde o final do intestino delgado até o reto. O reto é a última parte do intestino grosso antes da abertura anal. O ânus é a abertura do intestino grosso para o exterior.

Causas

  • Extensão de colite (inflamação do cólon)
  • Parasitas gastrointestinais como tênias ou vermes
  • Trauma (abrasão, corpo estranho)
  • Doença alérgica
  • Doença inflamatória
  • Massas (tumores, pólipos)
  • O que observar

  • Esforço excessivo para defecar
  • Sangue nas fezes
  • Prisão de ventre
  • Scooting
  • Lamber excessivo
  • Dor associada à defecação
  • Diagnóstico de proctite em gatos

    Um conhecimento aprofundado da história e dos sinais clínicos é muito importante e geralmente é útil no diagnóstico de proctite. Um exame retal digital deve ser realizado em todos os casos. Testes de diagnóstico são necessários para confirmar um diagnóstico definitivo. Eles incluem:

  • Hemograma completo (CBC)
  • Perfil bioquímico
  • Urinálise
  • Flotação fecal
  • Radiografias abdominais (raios X)
  • Proctoscopia com biópsia
  • Tratamento da proctite em gatos

    O tratamento da proctite deve ser direcionado à doença subjacente ou condição associada.

  • Todos os pacientes devem ser cuidadosamente desparasitados.
  • Nos casos em que a infecção é provável, recomenda-se antibioticoterapia.
  • Se a doença inflamatória ou alérgica for confirmada, são recomendados agentes anti-inflamatórios (na maioria das vezes prednisona). Os enemas de hidrocortisona também podem ser benéficos.
  • Os amaciadores de fezes e as dietas com baixo resíduo (fibra) podem ajudar na criação de fezes menores e mais fáceis de eliminar.
  • Cuidados e Prevenção Domiciliar

    Administre a medicação prescrita e preste muita atenção ao conforto do indivíduo. Se seu animal de estimação estiver em perigo extremo, entre em contato com seu veterinário.

    Evite a ingestão de corpos estranhos e fique por dentro do controle do parasita.